Trabalhar manuseando, transportando ou instalando vidros não é uma das tarefas mais fáceis do mercado. O material é muito mais frágil e pode ser danificado facilmente. Se você trabalha com instalação de vidros, seja no ramo da construção civil ou no setor moveleiro, certamente já se deparou com situações que colocaram em risco a qualidade do vidro e a sua utilização. Com cinco dicas fáceis você consegue evitar problemas e entregar um serviço final com muito mais qualidade. Confira:

1 – Cuidado com o transporte

Essa dica pode parecer óbvia, mas é onde muitos profissionais cometem os primeiros erros. O vidro precisa ser transportado com o máximo de cuidado possível, sempre em pé, em suportes e em ordem decrescente de tamanho, do maior para o menor, para evitar o contato com outras peças ou a movimentação desnecessária com o movimento do veículo de transporte.  Lembrando sempre que todas as partes que forem entrar em contato com a peça devem ter algum tipo de proteção, como borrachas ou pedaços de papelão.

2 – Falta de equipamentos de proteção

Em caso de acidentes com quebras do vidro, ele se torna um material cortante e afiado, colocando a proteção do instalador em risco. Por isso, equipamentos como luvas, botas, óculos de proteção e capacete são essenciais para qualquer instalação.

3 – Não atentar-se aos diferentes tipos de vidro

Todos os vidros são materiais frágeis, porém alguns são mais do que outros. Por isso, atentar-se a esse tipo de característica é essencial para que não ocorram danificações no processo de instalação. Estude bem o tipo de vidro selecionado para aquele projeto e leve os materiais e ferragens adequadas para ele. Além disso, o local em que o vidro será instalado também requer um estudo, já que pode necessitar de cuidados extras contra bolor e vazamentos, por exemplo.  Caso fique alguma dúvida, o mais indicado é entrar em contato com o fornecedor que conseguirá passar todas as recomendações indicadas.

4 – Não deixar o espaço da folga

Assim como muitos materiais, o vidro também sofre modificações com a ação do tempo. Por isso, mudanças de temperatura, movimentos realizados e a expansão das ferragens e de componentes precisam ser levados em consideração para evitar que o vidro estoure e cause prejuízos.

5 – Fazer a vedação de maneira errada

Esse tópico conversa diretamente com o anterior, já que o material escolhido para vedação, seja ele silicone ou borracha, também precisa se adaptar às dilatações ocorridas. Estude bem qual das duas opções escolher e atente-se, novamente, às dilatações, deformações ou vibrações que as ações realizadas futuramente com esse vidro podem causar, como por exemplo a abertura e fechamento de uma janela.

 

Dicas simples e mudanças sutis no dia –a- dia do seu trabalho como vidraceiro podem interferir diretamente na qualidade do serviço e na segurança, tanto na hora da instalação quando nos anos em que o vidro estará operando. Atente-se a esses cuidados e, se persistir alguma dúvida, entre em contato com um fornecedor de qualidade, já que ele conseguirá dispor de todas as informações que você precisa.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *