Silicones são produtos de origem mineral, derivados de quartzo (cristal), e que apresentam em sua cadeia molecular básica somente átomos de silício e oxigênio. Os silicones se apresentam em diferentes aspectos: emulsões, resinas, antiespumantes, fluidos e elastômeros. O principal componente dos silicones é o silício: o segundo elemento mais abundante na superfície da Terra, depois do oxigênio.

O químico  inglês  Frederic Stanley Kipping, além  de pesquisas que fez sobre polímeros de silício, ajudou a sintetizar o silicone  em meados de 1901.

Duráveis e altamente resistentes à umidade e intempéries, o selante de silicone é a opção perfeita para aplicações em vidro, como box de banheiro e aquários, e diferentes tipos de substratos como rejuntes de cimento e concreto ou reparo de selantes antigos e danificados pela ação da água.

O silicone possui flexibilidade, resistência aos raios do sol, a chuva, ao vento, ao frio, ao calor, e entre outros. É importante saber que existe variação na produção desses silicones, e que eles podem desempenhar funções e ter finalidades diferentes. Por isso deve ser analisado cada situação, e qual é o resultado que se pretende alcançar.

Por exemplo, caso seja aplicado o mesmo silicone para colar e vedar as juntas entre vidros, ocorrerá vazamentos pois o silicone usado para colar geralmente precisa ser mais rígido do que o silicone aplicado nas juntas de dilatação.

O silicone utilizado pelos profissionais dos vidros pode ter a função de estrutura ou de vedação. Para o setor vidreiro os principais são: silicone estrutural, silicone neutro e silicone acético.

Silicone Estrutural

Como o nome já diz, este silicone é especial no sentido que possui substâncias apropriadas em sua composição para garantir a força necessária para uma estrutura. Funciona como um adesivo elastomérico de silicone e tem cura neutra. Devido sua alta resistência são usados na construção civil como elementos que seguram grandes peças de vidro. O exemplo mais comum são os enormes arranha-céus que vemos hoje em dia, todo envidraçado. As peças de vidro são coladas com esse silicone estrutural que atua também na vedação de caixilhos. Esse produto extremamente resistente foi um grande avanço de tecnologia, pois permitiu aos arquitetos e engenheiros civis, elaborarem projetos ousados e criativos.

Silicone Neutro

Os selantes neutros são mais versáteis, indicados para vedação em geral. Em caso de dúvidas sobre os diferentes tipos de substratos em que o produto será aplicado, opte pelo selante de cura neutra.
O selante leva no mínimo 72 hs para curar adequadamente, dependendo da espessura da camada aplicada e das condições ambientais do local. Temperatura elevada e umidade relativa alta aceleram o processo de cura. Já a aplicação do selante em locais com baixa temperatura e baixa umidade relativa pode retardar o tempo de cura.

Silicone Acético

Os selantes acéticos liberam um odor semelhante ao de vinagre, que em contato com determinadas superfícies pode contaminar, oxidar, enferrujar, corroer, manchar.  Devido a esse ácido, é ideal para ambientes internos de alta umidade, possui alta resistência e grande elasticidade.  O selante de cura acética é indicado apenas para ambientes internos e para superfícies lisas como alumínio, vidro comum e temperado e azulejos. Não deve ser aplicado em vidro laminado, vidro aramado, chapas galvanizadas, cobre, latão, espelhos, superfícies porosas, entre outras.

Fonte: ANAVIDRO, Jornal do Vidro.

Venha conversar com quem mais entende de vidros  http://www.lindevidros.com.br/

 


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *